terça-feira, 5 de outubro de 2010

ELEIÇÕES, DESAVENÇAS E PIZZA

Julie Anete sabia que corria o risco, que a possibilidade era grande, mas ainda assim preferiu torcer contra. Preferiu rezar (em vão) até o último minuto que isto não acontecesse. Bobagem a dela. O destino era certo. E lá estava ela, novamente de frente ao seu ex marido.

- Ora, ora quem eu vejo... – disse ele no tom sarcástico costumeiro, o mesmo que fez minar o seu casamento.

- Achei que fosse transferir seu titulo de eleitor para perto da casa da sua mãezinha Jacinto Benedito.

Lá estavam os dois no dia da eleição, ele saindo da sessão enquanto ela aguardava para votar. Pois, desde que se casaram e compraram o apartamento (hoje, habitado só por ela) transferiram seus títulos para a escola mais próxima e por algumas vezes fizeram o ato de cidadania juntos. Ela achava até mesmo romântico o fato de votarem na mesma sessão.

- Eu não transferi meu titulo, meu bem, porque o apartamento ainda é meu, e eu posso qualquer hora voltar a morar aqui também.

- Só por cima do meu cadáver, meu querido!

- Ah é desse jeito mesmo, provavelmente. Mas deixemos de lado... Sabe que seu candidato vai perder até para a mulher da onda verde não é? E, por favor, quem é essa mulher na balada??? Ninguém nem sabia quem era até ontem!

- Não faça eu perder meu tempo com suas bobagens, Jacinto Benedito. Antes uma “desconhecida” do que uma criminosa não é? Ou você, é um alienado que desconhece o passado da sua candidata? Que ela é uma guerrilheira, assaltante de banco, mandante de seqüestro. Já ouviu falar na revista Veja, meu amor, ou só as “figurinhas” da Playboy são a sua “leitura”?

- Antes uma mulher que luta de acordo aos seus princípios, do que a bichisse de um homem que corre e vai estudar no exterior quando tudo em seu pais está o caos.

- Já ouviu dizer que quem briga perde a razão? Enquanto sua candidata cometeu atos horrorosos, o meu candidato se preparava melhor para dar um futuro de bem a nossa nação. S – E – M P – R – E – C – I – S – A – R B – R – I – G – R – A – R . De forma inteligente, coisa, que você jamais compreenderá.

- A minha candidata querida, é exaltada no nordeste, pelo excelente trabalho que o governo faz por lá.

- Excelente trabalho, traduzindo, a boa vida do dinheiro fácil, sem que precisem trabalhar. Sabe que até eu penso em me mudar pro nordeste às vezes?

- Eu acharia ótimo! Finalmente poderia voltar para meu apartamento.

- Nosso apartamento Jacinto Benedito! Nosso.

- Estão te chamando, vá lá dar voto perdido no seu candidatinho de mierda.

- Oh quantos argumentos inteligentes meu bem... Você realmente me impressiona!

- Hey, por falar, em impressionante, tenho ingressos para o Bon Jovi essa semana, quer ir comigo? – por um momento até um certo brilho pousou nos olhos dele.

- Bon Jovi Bene?

- “Will love you, babe, always” – Ele cantarolou a musica Always.

- A nossa musica… Bene…

- PROXIMOOO. – uma mesaria irritada falou na porta enquanto observava os dois.

- Podemos comer uma pizza depois do show... e conversar um pouco. Sei lá, estava imaginando isso...

- Faz assim, me liga?

- Está bem. Nos falamos amanhã então.

Dito isso, ela seguiu para votar, e ele rumou para saída. E enquanto isso, a mesaria que havia ouvido a conversa praticamente inteira pensava... “Política é sempre assim no final todo mundo dança e acaba em pizza...”

3 comentários:

Chico disse...

Show do Bon Jovi..
Só se for de graça mesmo.

Jow disse...

Gostei do Texto! Escreve muito bem!

LUFE disse...

Muito bom, criativo, humor leve, solto.
Gostei.

bjo