quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008



O NOIVADO.

No fundo Catherine Hellien e Fabiano Carlos queriam exatamente aquilo. O noivado. Vestiram uma fantasia de brincadeira, convidaram os amigos na esportiva. Improvisaram um menu divertido. Tudo para disfarçar a real vontade de noivar.

Hoje em dia todos sabiam, noivar era careta, fora de moda, coisa do passado! Mas Catherine Hellien no seu mais íntimo desejo queria sim, firmar o seu romance com algo mais sério. Dar ainda mais um tom cor de rosa aos seus futuros planos. Porque agora ela era noiva! E quando se pensa na palavra "noiva" vem acompanhado de leves pensamentos embalados pela marcha nupcial.

- Fabiano, não se atreva fazer um pedido de casamento hoje! - falava ela com o cenho franzido querendo parecer brava e convincente. O que todos viam, em seu semblante, tudo muito claro. "- Faça! Faça! Peça-me em casamento da forma mais romântica que puder!"

Fabiano Carlos dava com os ombros, fingindo indiferença. Como quem dizia "- Não ia fazer mesmo.". Só que igualmente a Catherine, todos percebiam a sua ansiedade, de andar para lá e para cá a procura do momento certo para fazer o pedido oficial.

Os convidados só olhavam o movimento dos dois. As ceninhas que ensaiaram para mostrar que eram um casal moderno, que não precisavam de toda aquela auto-afirmação que uma festa de noivado traz. Mas no fim, não convenciam à ninguém.

O casal havia se conhecido no tempo de escola, namoraram, separaram e o destino os colocaram frente a frente novamente, e desta vez era para ficar. Nos pensamentos mais obscuros de ambos, desta vez tudo teria que ser feito devidademente correto.

Assim, quando Fabiano Carlos não se continha mais dentro de si, ele pediu para chamar a sua sogra e lhe pediu:

- Dona Margarida, a sra me concede a mão da sua filha?

- Não... - Dona Margarida nem pensou para falar, e deu a entonação do "não" como se dissesse, "- Ah parem com essa palhaçada, isso já era!"

Mas Fabiano Carlos não se deu por vencido, a pedidos da própria Catherine ajoelhou-se a frente dela (como muito provavelmente ela sempre sonhou) e a pediu em casamento. Diante a exaltação dos amigos que assistiam felizes o acontecido. Catherine ensaiou um não também para dizer, para tentar manter tudo como uma grande brincadeira. Só que neste instante uma lágrima caiu, seus olhos brilharam e poucos, bem poucos entenderam que aquele singelo momento era muito importante para os dois e que no silêncio ecoou um grande e eterno sim.

8 comentários:

Anônimo disse...

Despindo-se? Hum, que bonitinha!

Show de texto! No ponto exato, sem exageros, sem faltas... Que bela escritora a srta. está se tornando hein!

Beijos

Luiz B.

Ariane disse...

Nossa como estamos romantica hj!!!!
Quando é o proximo capitulo desta novela?
Já sei se tá treinando pra ser escritora da globo!!!!

Me avisa o proximo, ela ja vai estar gravida de tri gemios?

João M disse...

Sensacional!!!
Os nomes dos personagens, só você mesmo pra bolar.

Beijão

www.nababu.org

Ari Meireles disse...

hahahahaha...no fundo todos esperam por um momento desses.
E que eles sejam muito felizes pq merecem.

Juliana Aidar disse...

os nomes são o máximo, bem mexicanos, mas as história é bem brasileira né e nós presenciamos, só faltou marcar a data pra gente colocar na agenda rs

te amo ...saudades

beiJUcas

Emerson disse...

O texto é bem interessante,se bem que haveria trama até para ser bem maior. E parabéns pelo blog. Sempre que possível,estarei por aqui...


beijos,
Emerson

Ká Zanin disse...

Vc é extremamente foda!!!!

erick disse...

oi moça bonito texto o seu vai se tornar uma ótima escritora srrsr

e notei que vc gosta de nomes compostos seus filhos ão ter nomes assim tb ?eu me chamo ERICK RODRIGO RIBEIRO rssr coincidências