quarta-feira, 13 de maio de 2009

.

O PLANO (IN) FALÍVEL.


Suzane Keliana estava prensada naquela fase “casava ou comprava uma bicicleta” sabe? Mas aí pensava, comprar uma bicicleta era pagar no máximo em 12 vezes. E o casamento? Até quando pagaria?

Estava naquela fase crítica de estar já evitando a família. Porque toda a vez que os viam, existiam aquelas agradáveis perguntas: “E casar que é bom?”. E a vontade é de responder: “Bom pra quem cara-pálida? Para você, minha tia divorciada três vezes?”. A avó vem toda amorosa: “Oh minha neta, tão bonita, só precisa casar!” e ela se pergunta se a ordem natural não é que antes de qualquer coisa ela precisa de um noivo?”. Para piorar e bem a situação o tio saidinho: “ Ah qualquer dia me apresenta sua namorada!”.

Pois é, Suzane Keliana gostaria de entender muito a necessidade das pessoas em verem as outras casadas. Qual é o problema de ser solteira? De viver com um gato apenas? Gato que tem pelo. Bichano sabe? Eu heim. As pessoas faziam da vida um script a ser seguido. Mas para ela era diferente, era tão complicado de compreender isto?

Como podem achar o casamento o dia mais lindo? Você está estressada. Parentes que você nunca nem vê se acham no direito de se ofenderem com a ausência do convite. Colocam-te dentro de um vestido branco (hipócrita!) que ou é bolo demais, ou aperta demais. Ou tem um inferno de um alfinete colocado ali de ultima hora para lhe dar um prazer masoquista em casar. Seu noivo sempre lhe espera com a cara de bobo alegre, que faz você pensar duas vezes do por quê de estar ali, além de que como você não participou da escolha da roupa dele, quer morrer com a gravata escolhida. Sua mãe insiste em falar: “Ahhh menininha da mamãe!! Logo será uma mulher!” Quando na verdade, você já tem 32 anos!!! E pior ainda quando ela quer falar sobre a lua de mel! Seus padrinhos vão ficar bêbados, parecendo que nunca viram whisky na vida! Suas madrinhas vão lhe invejar sim, em algum momento da cerimônia. Para você convencer o pajem a entrar sem chorar, vai ter que prometer o Playstation 3. Para você convencer sua tia distante que seu amigo de faculdade não está interessado nela, e sim só olhando para o cabelo laqueado dela, também será um custo. Fora as retrospectivas! Senhor do Céu, quem foi que inventou aqueles vídeos!? Aqueles que você aparece como criança (catarrenta). A foto tomando banho quando bebê! Por que diabos, todas, eu disse TODAS as pessoas que você conhece tem que ver seu órgão sexual, justamente quando você promete diante ao padre fidelidade ao marido. Foto do seu irmão te batendo. Do seu corte de cabelo a “La Xororó”. Uma beleza! Você cruza no salão com pessoas que nunca viu mais gordo que está comendo e bebendo a suas custas e só depois vem descobrir que é o vizinho do amigo do seu primo que resolveu acompanhá-lo porque a balada era no “Vasco”. No final da noite, todo mundo está feliz. Seu, agora, marido, bêbado, você explodindo de dor de cabeça e uma divida enorme no seu orçamento para pagar.

Suzane Keliana definitivamente não tinha o menor plano de casar. Afinal, casamento era mais do que comprovado que é mais um plano falível, do que infalível. E isto, sua mãe, sua avó ou quem quer que fosse teria que concordar...

7 comentários:

JuMenina disse...

por isso que eu não casei, ou será pq não cozinho? Ou será pq faltou o outro personagem? Mas aconselho a Suzane Keliana de aproveitar a festa, beber, cair, levantar e dançar rs, e se não quer casar, faça todo mundo entender que não precisa casar pra ser feliz, sou livre, leve e solta e feliz haha

beiJUcas

Ari Meireles disse...

Espero que essa crise existencial passe logo, seja la de quem for. Mas fora os aborrecimentos do dia a pessoa vai estar tão feliz que nem vai perceber, agora se não quer casar não casa oras deixa os outros falarem, que gente chata, né?

Ariane disse...

Meu Deus quanto pessimismo....

Tudo o que a doce Suzane Keliana disse realmente acontece na maioria das familias e tb na maioria das festas de casamento, mas eu te pergunto: Quando decidimos nos casar é isso que levamos em conta?

A festa é uma mera formalidade, os comentarios é uma diversão de quem não tem o q fazer, o q está em jogo aqui não é nada disso e sim o apos "felizes para sempre".
Casamento é uma decisão de DUAS pessoas que decidem ter uma vida em comum. É conhecer alguem q de alguma maneira te tras alegria, segurança, bom sexo, sonhos em comum, companheirismo e isso tudo regado com muito respeito.
Se vc não sente nada disso pelo atual pretendente a casamento então não é este o homem certo, mas quando ele chegar vc vai passar por todos estes inconvinientes agradecendo a Deus de ser amada mesmo q o "felizes para sempre" não dure te ensina o caminho pra acertar mais tarde.
PS: Porem eu, particularmente, sou defensora de se casar uma unica vez na vida mas hj em dia ta complicado isso.
Bom doce Suzane Keliana não seja dura com vc mesma....

Vinisius disse...

Mto bom o texto. Já pode casar! :-)

Alex disse...

Tudo isso que você falou sobre casamento é tudo verdade, estou aqui pra comprovar, pq já fui casado, e pior com cerimônia na igreja, casar é complicado, brigar e ter que dormir com a pessoa sob o mesmo teto é dose, não vou dizer pra ninguém que case ou não, mas se resolver faze-lo, pegue o dinheiro que vai gastar com a festa e a cerimônia e vá viajar que vai ser bem mais aproveitado,só assim não vai ter ninguém reclamando do casamento.A não sabia que você conhecia a exprssão "no vasco", rs.

Fabby disse...

Ai Nega, agora fiquei preocupada!
Será que vc pelo menos vai ao meu casamento???
Prometo não fazer festão...rs... Vai ser coisa básica...rs...
Diz que sim vai?!?!?! Tira essa mágoa do coração...rs...rs...
Beijokasss Suzane Keliana...
Ai que nominho!!!!!

edison de oliveira disse...

inteessante mesmo a cronica. Mas, a logica é nao liga para o convencionalismo do casamento. Ele sempre existirá e nãp será a sua decisão extremista que mudara o movimento radical da cerimonia. Um fator é claro, Nao é por tudo que acontece no casorio que uma pessoa define pelo ¨não casar¨. Tudo acontecerá no seu devido tempo. Mesmo que o casamento não aconteça. Alias , e te considero uma boa escritora. bjs.